Confluência Brasil Malvinas e vórtices

Uma parte importante de nosso projeto é coletar dados biológicos, físicos e químicos da confluência Brasil Malvinas. Nessa etapa de Rio Grande/Punta Arenas, fizemos as coletas na confluência e nos vórtices. Foram 5 pontos de coletas na confluência, dois na parte da corrente do Brasil e dois na parte da corrente das Malvinas e um ponto no encontro das duas. Também, planejamos fazer 9 pontos nos vortices, por questões técnicas e de tempo, realizamos 8.

A coleta química teve 3 formas de coletas:
– com a Roseta (estrutura  cilíndrica de coleta de água com 24 garrafas) para coleta de água da superfície e do ponto máximo de clorofila (+-50m de profundidade)
– com rede para a análise de micro plástico
– com coletor de partículas atmosférico HiVol (amostrador de grandes volumes)

A coleta biológica também teve 3 formas de coleta
– água da superfície e do produtividade máxima de clorofila feita pela Roseta
– rede de arrasto vertical amarela para fitoplâncton (abertura 20 micrômetros)
– rede de arrasto vertical branca para zoo-plâncton (abertura 200 micrômetros)

A coleta física teve duas formas de coleta:
– CTD ( Conductivity Temperature Depth) incorporado na Roseta do navio
– Underway Conductivity Temperature Depth (uCTD)  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s